Casos facultativos e especiais no uso da crase

crase2

Na adolescência, sempre fui orgulhosa de NUNCA errar crase! Eu me gabava mesmo, dizendo: “Eu não erro crase nunca!” Pois, sim. Isso até uma “rival” do colégio (em rival, leia-se a fim do mesmo garoto) até uma rival do colégio soltar a seguinte pérola: “Tudo tem uma primeira vez, tá?” 😦

Já adulta e com um erro de crase no meu histórico de provas  – deixei a praga pegar, hehe – aprendi a nunca dizer nunca. Mas continuo orgulhosa de conhecer bem o assunto. Até porque crase é muito legal! 🙂

Então, vejamos os casos facultativos e especiais? Costumam ser a pedra no sapato das pessoas. Acompanhe abaixo:

Facultativos

A crase pode ou não ocorrer:

  • Antes de nomes femininos
    Agradeça a (à) Ana Lúcia
  • Antes de pronomes possessivos
    Agradeça a (à) sua madrinha 

Isso acontece porque tanto os nomes próprios femininos quanto os pronomes possessivos aceitam ou não o artigo ‘a’ antes de si. Daí que pode ocorrer ou não o fenômeno da crase.

  • Depois da preposição até
    Fui até a praça
    Fui até à praça

Isso porque essa preposição pode ser usada sozinha (até) ou em locução com a preposição a (até a). No caso acima, temos: Fui até a praça (artigo a antes de praça) e fui até à praça (preposição a de “até a” + artigo a de “a praça”). Beleza?

LEMBRE-SE SEMPRE!Sem título

Agora, os casos especiais

  • Crase antes de casa
    No sentido de casa da própria pessoa, não ocorre. Mas determinada por um adjunto adnominal, então temos crase:
    Fui a casa buscar meu celular
    Fui à casa de meus avós
  • Crase antes de terra:
    No sentido de terra firme, em oposição a mar ou ar, não ocorre. Mas determinada como vimos acima, aí sim!
    A tripulação já voltou a terra
    A tripulação já voltou à terra da esperança
  • Antes dos pronomes relativos quem e cujo, não ocorre:
    Encontrou a pessoa a quem procurava
    Entendi o contexto a cuja impunidade se referiu
     
  • Antes dos relativos qual ou quais se o masculino correspondente for ao qual ou aos quais:
    Esta é a exposição à qual me referi  ->  Este é o documentário ao qual me referi
    Estas são as esculturas às quais me referi  ->  Estes são os quadros aos quais me referi
  • Antes dos pronomes demonstrativos aquele(s), aquela(as), aquilo:
    Sempre que o verbo exigir preposição ‘a’ e vier seguido desses pronomes, teremos crase da preposição ‘a’ com o ‘a’ inicial deles.
    Dirijo-me àquele país / Aspiro a isto e àquilo / Falou àquelas pessoas / Referiu-se àquela situação
  • Crase da preposição ‘a’ com o pronome demonstrativo a/as (= aquela):
    Ocorre sempre antes do pronome relativo que (à que) ou da preposição de (à de). Para não errar, basta verificar se, no masculino, teríamos ao que ou aos que.
    Houve um palpite anterior ao que você deu  ->  Houve uma sugestão anterior à que você deu
    Mas:
    Se no masculino, tivermos a que, no feminino não ocorrerá.
    Não gostei do filme a que você se referiu  ->  Não gostei da peça a que você se referiu

    Antes da preposição de, a mesma coisa.
    Meu palpite é igual ao de todos ->  Minha opinião é igual à de todos

Ok? Lembrando que conhecermos regência verbal é muito importante para não errarmos crase.  Mais à frente, veremos isso. 😉


  


 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s